A Islândia (Iceland) é um país com pouco mais de 320 mil habitantes (alôu São Paulo) e fica entre a Europa e a Groelândia, ou seja, bem no meio do nada – do nada mesmo, se você olhar no mapa é uma ilhazinha lá, de buenas, no meio da vastidão do oceano. Estava no topo da minha lista de lugares-que-eu-preciso-ir, e agora no topo da de lugares-que-eu-preciso-muito-voltar. A primeira pergunta que me fizeram foi “Porque Islândia???”

A resposta com as fotos tiradas na viagem:
Porque sim 1, AINDA TO CHORANDO de emoção!
Porque sim 2, OLHA ESSA VISTA. Sério.

 

Porque sim 3, quer gelo? Tome-lhe gelo então.
Porque sim 4, tem arco-íris também!
A Islândia tem de tudo! Vulcões, geysers, geleiras, ovelhas, crateras, cenário de Game of Thrones, vikings, bebida alcóolica feita de batata, mais ovelhas, Björk, lagos, praias, um alfabeto mais difícil que o da Dinamarca e algumas outras ovelhas. Como não querer ir pra lá?
O plano:
Tivemos uma semana de feriado da faculdade em outubro. Decidi então com mais 4 meninas do meu curso ir para a Islândia, saindo de Copenhagen. No começo o plano era alugar um carro, dar uma volta pelos pontos turísticos mais conhecidos, ver alguns tours com companhias de viagem e ir parando em hostels pelo caminho.
Realidade:
Alugamos uma van (quem já tinha dirigido uma van Brasél? Ninguém.), com cozinha e espaço para 5 sacos de dormir :) Transporte+hospedagem+alimentação numa tacada só, voilá. Banheiro? Banhos? Conforto? Faltou.
Separamos alguns lugares que gostaríamos de conhecer, lemos alguma coisa em alguns blogs, perguntamos para alguns conhecidos que já tinham visitado a ilha o que a gente não podia deixar de fazer e só. Roteiro pra quê neam? O nosso plano era caçar a aurora boreal, então tivemos que ficar ligadas na previsão do tempo para ver pra onde iríamos. Só quando chegamos ao aeroporto internacional de Keflavik, já na Islândia, é que decidimos fazer a Ring Road (a rodovia que contorna a ilha toda) sentido contrário ao do relógio (as chances de ver a aurora no segundo dia perto de Vik eram mais promissoras).
No final, a nossa rota ficou assim:
~Le roteiro final.
Como estávamos de van e sem reserva de tour ou hostel, decidimos ir dirigindo e parando aonde desse vontade. Os pontinhos amarelos são onde ~aparentemente~ a gente dormiu – considerando que na maioria das vezes foi na beira da estrada (sim mãe, o país é super seguro, eu juro!).
Saímos em um domingo de Copenhagen e tivemos uma conexão de uma hora em Oslo. Acabamos desembarcando às 23h40 no aeroporto de Keflavik, que fica à 1 hora de Reykjavík, capital da Islândia. A loja em que reservamos a van fica na capital e eles só abririam às 9 horas da manhã da segunda-feira. A primeira opção era achar algum meio de transporte tarde da noite para ir para a cidade, pagar um hostel e esperar a loja abrir. A segunda era dormir no aeroporto e esperar eles irem nos buscar às 9 horas da manhã no aeroporto.
Claro que ficamos com a segunda.
Só que assim que desembarcamos, vimos as plaquinhas espalhadas pelo terminal:
Felicidade logo na chegada.

 

Gente, dormir é tranquilo, mas sério que teve gente que tentou cozinhar no aeroporto? ahahahaha #PobrezaDomina
Todas as lojas ficam fechadas de noite, o aeroporto é super pequeno e quase não tem bancos para deitar. Além do que você sempre acha que vai ser o único gênio que vai pensar em dormir no aeroporto para economizar e quando vê, todos os lugares confortáveis/perto de tomadas/escuros estão ocupados. A dica da vida é ficar antes da área de malas despachadas, porque lá sim tem sofá e mordomia. Mas depois que você cruzou a fronteira amigo, te prepara.
Rodamos o aeroporto inteiro tentando achar um lugar para deitar e nada. Até que encontramos o banheiro para cadeirantes… E tcharam! Melhor que muito hostel mentira.
Viagem ostentação: Banheiro do aeroporto, saco de dormir no chão e as melhores 4 horas de sono da viagem ahaha
Malandras que somos, achamos o cronograma de limpeza do banheiro e descobrimos que normalmente começava às 5 horas da manhã. Celular para despertar às 4h40 e boa noite :)
Depois da agradabilíssima quase-cochilada, esperamos APENAS mais umas 5 horas até o pessoal da van buscar a gente. Bom humor exalando, malinhas nas costas e bora explorar a Islândia!

~continua

Anúncios

Um comentário em “Roadtrip Islândia – O início :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s