As Petronas Towers são o símbolo mais conhecido de Kuala Lumpur. Da sacada do Hostel dava para ver a pontinha de uma das torres lá no centrinho da cidade.

A imponência das Petronas :)

As Petronas já foram consideradas os edifícios mais altos do mundo -mas daí veio Dubai, que não sabe brincar, e construiu um prédio com quase o dobro do tamanho, que SOLTA fogos de artifício, e que bateu uns 12 recordes, incluindo prédio com maior número de andares, com o restaurante e clube de dança mais altos do mundo, maior distância de viagem de elevador, etc, etc, etc.

Um pensamento pra Dubai:
Just saying Dubai.. Fonte.
Tirando tudo isso, elas ainda são consideradas as mais altas torres gêmeas do mundo. Tem um passeio em que você pode subir até o deck de observação no alto das torres e que custa uns 70 mil reais. Vou dizer que ALÉM de custar caro, ouvi boats de que você tem que chegar às 6 da manhã no guichê de compra, esperar até as 8h30 para ele abrir e conseguir ingressos. Rolou aqueeeela preguiça somada ao fato de que: cansei de ver torres, e acabei não subindo.
Muito mais vale uma vista gratuita e uma dormida até mais tarde do que uma subida na torre!

Entretanto, fui visitar as torres nas duas noites que fiquei em KL. É quando elas estão mais bonitas, por causa das luzinhas cegantes e graciosas que emanam do prédio inteiro. Além disso, enquanto eu passeava com dois amiquinhos argentinos que conheci no hostel, achamos sem querer um show de luzes na lagoa que fica na parte de trás dos prédios. Até gravei uns vídeos do show, mas, aparentemente, eu desenvolvi um Parkinson exclusivo pra essas filmagens, então vou deixar passar a divulgação dessa genuína obra prima.

Não tem vídeo, então vai uma foto minha, beijas.
Para chegar às torres eu usei transporte público, e essa foi apenas a introdução ruim que eu achei pra comentar que nos trens e metrôs de Kuala Lumpur, há vagões de uso exclusivo para as mulheres :) Para evitar assédio e encoxa-coxa, e porque parte da população segue religiões e costumes que evitam o contato entre pessoas do sexo oposto. VAMOS ADOTAR BRASIL? No horário de pico do Calmon Viana? Agradecida.
#AdereAlckmin
Fazendo uma pequena análise da minha estadia por Kuala Lumpur notei que: mais comi do que qualquer coisa. A cidade é graciosa, os templos são maravilhosos, mas KL é pequena e não são precisos tantos dias para conhecer os principais pontos turísticos. Ao final do meu terceiro dia na Malásia já era hora de dizer tchau pro país que tem a população mais eclética que eu já conheci: indianos, muçulmanos, hindus, católicos e chineses povoam a pequena Kuala Lumpur. Peguei a mochilinha companheira e segui para o aeroporto, rumo a abafada e deslumbrante Phuket, na Tailândia :)
Adiós Malásia! :)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s